quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Surf,o detergente!

Ontem tive o azar de ficar 2h numa sala de espera e foi durante esse processo de seca que me deparei com o anúncio da surf, o detergente. Eu sei que a ideia é mostrar que os homens sabem tratar da roupa (será mesmo essa a intenção?), mas pareceu-me que todo o anúncio é de rir. Sim, o homem é um gostoso, mas quem é que faz este olhar ao pôr a roupa na máquina??

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Sonho...desde sempre...e para sempre

Sempre fui daquelas que sonham e continuarei a ser nos próximos anos da minha existência. É por isso que gosto de conduzir. Estranho? Mas é mesmo. Gosto de conduzir sozinha por isso mesmo, são os meus momentos, o meu tempo...e é exactamente nesses momentos que vêm novas ideias, novos sonhos, novos projectos. Já tomei decisões muito importantes da minha vida enquanto conduzia. Da mesma forma, que já me surgiram várias soluções (ou resoluções, como lhes quiseram chamar). Não sei se é normal (não sou muito normal, por isso), mas isto acontece-me frequentemente. Enquanto conduzo vou imaginando, vou percebendo coisas que quero, coisas que não quero. No fundo vou divagando, mas no meio disso acabo sempre por perceber coisas que realmente quero, que são importantes.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

E sobre Marrocos...

Adore, adorei e adorei!

Fotografia retirada do google
Confesso que os planos foram alterados à última, sendo que o plano inicial era fazer um circuito por Marrocos (Casablanca, Fez, Marraquexe e o deserto). Este plano caiu por terra logo que percebemos que isso implicaria muitas horas de viagens diárias e que não iríamos descansar nada, muito menos estar estatelados ao sol algum dia. Achámos (ou melhor achei eu, que sou por norma a organizadora das viagens) que desta vez seríamos menos ambiciosos e que ficaríamos apenas por Marraquexe. Marcámos a viagem e escolhemos um hotel a nosso gosto (Iberostar Palmeraie), com tudo incluído, e garanto-vos foi das melhores decisões que poderíamos ter tomado. Marraquexe é uma cidade encantadora, magnífica, linda de morrer. Apaixonei-me todos os dias por aquela cidade! Os marroquinos apesar de bastante persistentes enquanto vendedores (acho que a veia comercial está dentro deles) são também bastante simpáticos e agradáveis. Connosco foram sempre bastante prestáveis, alguns até sem pedirem algo em troca. E o hotel? Bem, quanto ao hotel não poderíamos ter escolhido melhor. Era bonito, bastante limpo, com boa comida e com excelente ambiente. Os funcionários são excepcionais, divertem-te, são sempre super prestáveis e simpáticos. O hotel fica a uns 20 minutos afastado da cidade, mas isso não é um problema, uma vez que disponibiliza um autocarro (não é um minibus, é mesmo um autocarro com todas as condições) quase de hora a hora para a cidade. Por isso, é muito fácil deslocar-nos.
Fotografia retirada do google
Fomos 8 dias e de forma a não perder nada (acabámos por perder muita coisa na mesma) organizámos-nos assim:

2º Dia - Souks
3º Dia - Jardins Majorelle e Praça Jemaa El Fna
4º Dia - Palácio Bahia
5º Dia - Montanhas Altas + Vale ourika
6º Dia - Não fazer nada, a não ser apanhar sol
7º Dia - Não fazer nada a não ser apanhar sol e fomos experimentar um passeio de dromedário

O primeiro e o último dia quase que não contam porque foram dias de viagens.
Nos próximos post tentarei deixar-vos alguns fotografias (de fraca qualidade) com os lugares e coisas que  gostei mais. E se estiverem em dúvidas, não hesitem, Marrocos é uma país quase obrigatório para conhecer.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Fui de férias mas...já voltei

Foram duas semanas amigos, duas semanas sem fazer literalmente nada, sem olhar para o computador, sem pensar no trabalho, sem pensar em nada. Foi só passear, comer, beber e sol, nada mais do que isto, e que bem que soube. Na primeira semana fomos para Marrocos (prometo fazer uns post sobre isto). Na segunda semana voltámos à realidade e começámos a preparar-nos para o que aí vinha. E veio uma avalanche de trabalho senhores, uma coisa assim meio surreal, em que nem nos nossos maiores pesadelos imaginámos tal coisa. Hoje continuámos assim mas menos preocupados. Afinal não se pode esgotar a energia das férias num dia.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A mais velha!

Sou a mais velha, a irmã mais velha e ser a mais velha traz o sentido da responsabilidade, da obrigação, da organização, do escape. Não que os mais novos não saibam reagir, ou simplificar, ou resolver, mas por norma a coisa vai sempre parar ao mais velho. Acontece comigo e com mais milhares de pessoas. Ser mais velho é preocupar-nos sempre com os mais novos (neste caso a mais nova) é acreditar que sabemos sempre o que é melhor para eles, é tentar que eles sigam as melhores pegadas e que nunca descarrilem. Por outro lado, ser mais velho é preocupar-nos sempre com os nossos pais, tentar ajudar, e estar lá sempre que é preciso. Inconsciente (ou não) também somos sempre os primeiros a quem eles recorrem, porque lá está, os mais novos não têm tanto estofo ou são simplesmente os mais novos. Ser o mais velho é estar para sempre no meio, tentar balancear, resolver e estar sempre lá!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Realidade!

O Bradley Cooper é um gostosão (E sim, eu vi o filme no sábado à tarde, não é nada de especial, mas tem o Bradley só por isso...) 

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Quem é que vocês seguem?

Hoje não venho partilhar nada com vocês, venho antes pedir que partilhem comigo. Ando a ficar orfã de blogs. cada vez sigo menos blogs. Uns porque já não escrevem, outros porque estão de férias e por aí fora...E por isso preciso da vossa ajuda/sugestões. Quais são os blogs de que vocês gostam/seguem?

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Em Agosto é pimba!

Ontem depois do nosso maravilhoso jantar, deitámos-nos cada um no seu lado do sofá e demos de caras com as festas populares em Agosto. Toda gente gosta das festa populares, dos encontrões que se levam, dos doces, dos bailaricos e o mais importante do pimba. Ora bem, e é aí que eu torço o meu nariz. Eu não gosto de música pimba! E não, não entendam isso como se eu fosse uma esquisita do pior que não gosta de parolice, porque imaginem eu gosto de música brasileira, tipo Munhoz e Mariano, Ivete Sangalo e por aí fora...Mas pimba é aquela coisa, não gosto, até dou um pezinho de dança quando não há mais nada, mas por norma quando começa o Quim, ou a Rosinha, ou o Emanuel eu dou meia volta e vou à casa de banho na esperança que quando voltar tenha mudado a música. Para mal dos meus gostos musicais, o pimba é o que predomina em Agosto. Os emigrantes gostam, os nossos pais também e ainda há aquele tio que quer ajudar à festa e venha de lá a concertina para animar ainda mais isto. Eu ainda esboço um sorriso amarelo e ainda arrisco a cantarolar o refrão baixinho, mas nem assim perco a minha expressão "Como um peixe fora de água". Claro está que se do Emanuel se passar para os Santam
aria ou para os D´arrasar a conversa já é outra e é ver-me a cantar com coreografia e tudo. Como podem ver não gosto de música pimba, mas não deixo de ter a parolice dentro de mim...Venha de lá esse Agosto!

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Chocapic!!!

Hoje lembrei-me do Chocapic e tive saudades. Saudades dos tempos em que me sentava e que comia Chocapic até o leite acabar. Sim, eu era dessas enquanto houvesse leite enchia sempre com mais chocapic. Ás vezes comia o Chocapic directamente do pacote (isso ainda faço mas com outros cereais, dizem que mais saudáveis). A verdade é que tenho saudades desses tempos em que podia comer 2 taças de Chocapic por dia que isso não se notava em nada no meu peso. Que é como quem diz, podia comer tudo e mais alguma coisa que quilinhos a mais não me preocupavam nem um bocadinho. Confesso que não sou um exemplo a seguir, porque apesar de agora me controlar mais um "bocadinho" nada me impede de comer um pacote de bolachas Milk em 5 minutos, ou de sair de casa às 23h para ir comprar um magnum às bombas. Vendo bem não há grande diferença entre o antes e o agora, só não como C
hocapic. Hoje vou às compras, acho que vou trazer uma caixa para matar saudades...

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Coisas sem sentido...

Este ano ainda não comi nenhuma bola de berlim. Nem uma! Nas praias aqui de cima não há dessas coisas...É triste!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Coisas que não importam...

mas que são assim!
Estou cansada, literalmente cansada. Acordo sempre com vontade de me voltar a deitar e energia e boa disposição não têm habitado muito por estes lados. Não ajuda estarmos no verão e a malta toda estar de férias ou a preparar-se para ir de férias. Não me faz grande confusão as fotografias de pés no livro da cara, nem as fotografias de grandes viagens e mergulhos e gelados...o que me faz confusão é as férias do pessoal do trabalho. Isto porque é inevitável que o teu trabalho triplique. Ah a X vai de férias 2 semanas, ficas tu a desenrascar. Ah o Y vai de férias 2 semanas, ficas tu a desenrascar. Claro está que nos outros anos é exactamente igual, a diferença é que este ano eu só vou de férias em Setembro. O que quer dizer que até lá vou ter o dobro do trabalho. No entanto nem tudo é mau! Quando começo a entrar no meu estado histérico/depré penso sempre que quando eu for de férias vou desligar do mundo todo, vai ser só doces e saltos na praia. Claro está que pode sempre estar um tempo de merda, mas com isso posso eu bem, passo de saltos na praia para sofá, gelados, filmes e livros e séries...O que interessa é estar de férias!

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Alguém disse...

"Não são as coisas que definem as pessoas!"

E às vezes precisámos de ouvir isso. Apegámos-nos demasiado às coisas, achámos que elas são a nova vida, que sem elas não somos nada e esquecemos-nos que na realidade são só coisas, bens materiais, e não são essas coisas que nos definem, que nos fazem ser melhores ou piores pessoas...

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Crise existencial...Ou lá o que é isto

No início do próximo ano entro nos intas e se até agora nada disto me tinha preocupado, a verdade é que nos últimos meses ando inquieta, a querer fazer tudo e mais alguma coisa, a tentar que seja este o ano da mudança. Bem sei que é só um número, e na realidade nunca me preocupei muito com isso, mas nos últimos meses tenho andado assim, meio agitada. Tenho visto o tempo a passar...e isso assusta-me! Há 9 anos atrás tinha uma energia fora do normal e inocentemente, ou não, acreditava que ia mudar tudo. Achava que ia viajar pelo mundo, que iria trabalhar sempre fora de Portugal e que aos 30 quereria ser mãe. Só nos últimos meses me apercebi que não fiz nada do que tinha planeado, do que desejava. Nos últimos 6 anos tenho-me ficado por um emprego que não me entusiasma e as viagens têm sido escassas. Não por falta de vontade, mas por falta de money, money. Há 6 anos atrás planeava acabar o meu mestrado e planeava voltar para o Porto o mais rápido possível. Não aconteceu! O mestrado deixou de fazer sentido, ficou pelo caminho e não voltei para o Porto.
Nos últimos anos tenho tentado fazer aquilo que gosto, crescer profissionalmente, encontrar algo que me ambicione, mas ainda não surgiu e com o passar do tempo pior. Bem sei que a idade é só um número mas esse número às vezes condiciona-nos. Principalmente no que toca à parte profissional. Tenho procurado novos desafios e novas oportunidades de emprego mas já são muitos os anúncio onde uma das característica é: "Idade até 30 anos". E se na realidade considero que com 30 anos somos capazes de fazer tudo e mais alguma coisa, a verdade é que nem todas as empresas pensam assim. E isso é triste, é triste porque cada vez é mais difícil ter oportunidades e se ainda para mais começamos a ter também prazo de validade as coisas passam de muito difíceis a quase impossíveis.
Não me interpretem mal, valorizo o que consegui até agora, valorizo o emprego que tenho, mas ambiciono mais, não quero estagnar, parar de crescer, de ter oportunidades...Continuo a tentar, a fazer para tal, mas se me fecharem as portas aos 30 não terei muitas alternativas e isso realmente preocupa-me. Afinal só temos prazo de validade até aos 29?

sexta-feira, 23 de junho de 2017

O nosso S.João...

Sou limiana desde sempre, cresci e vivi (ainda vivo) a maior parte da minha vida na vila e por isso o S.João nunca foi um dia muito importante para mim. Até ao dia em que os meus pais decidiram morar na invicta e a partir daí o S.João adoptou-me. 
Este é mais um ano em que não o vou festejar e isso deixa-me triste. Fui acolhida no Porto por pessoas de coração cheio, que me passaram toda a tradição, passei a vibrar com esta festa e também para mim o dia 23 de Junho passou a ser dia de jantar na casa dos amigos, de reencontrar pessoas, de rir muito, das sardinhas, da ida às Fontainhas...Hoje sinto o S.João como se também fosse meu, e por isso fico sempre triste por não conseguir estar lá. Vou comer as sardinhas e o caldo verde mas o sabor não vai ser o mesmo. Faltam-me as minhas pessoas e quem faz a festa, já todos sabemos, são as pessoas.

Aos meus tripeiros um Bom S.João. 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Aquele momento...

Em que num restaurante pedes para sobremesa uma mousse de chocolate e te trazem uma mousse de chocolate instantânea.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Coisas do dia a dia...

Hoje de manhã tive um problema com as minhas lentes e tive que ligar ao R. para me trazer umas novas. A conversa foi caricata por isso tinha que partilhar com vocês:

Pitada: Traz-me, por favor, as lentes novas que estão aí no quarto...
R. : Em que sítio?
Pitada: Dentro de uma cesta castanha, tem uma caixinha branca e azul a dizer iwear

5 minutos depois de remexer as minhas coisas...

R: Tem aqui uma caixa, mas as lentes estão a subir...
Pitada: A subir para onde? (WTF) Dentro dessa caixa as lentes estão novas, não consegues vê-las...
R: Só tem esta caixa...
Pitada: Essas são as antigas, tens que ver dentro de uma caixa de papel e não na caixa das lentes. (Eu não disse que era uma caixa branca e azul?)
R: Aqui não está nada, só tem batons e isso...Ah espera, e dentro desta caixa que diz Kiko?

Quem é que confunde uma caixa de blush da Kiko com uma caixa de lentes...Meia hora depois encontrou a caixa. Fim da história.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Pedrógão Grande

61 pessoas perderam a vida num incêndio! Assusta-me esta nossa realidade, como é que estas coisas acontecem em segundos e deixam-nos completamente impotentes. Ontem senti-me pequenina, preocupo-me tantas vezes com coisas insignificantes, valorizo coisas que pouca ou nenhuma importância têm... Isto faz-nos mesmo pensar. Não consigo imaginar sequer a dor das pessoas, o desespero de quem tentou salvar-se através das chamas...É surreal, inacreditável!

sábado, 17 de junho de 2017

Alguém disse...

"Chegámos a uma altura onde não são permitidos fretes. Vamos a onde queremos e com quem queremos. Deixámos de fazer coisas por imposição..."

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Depois do feriado...

Eu não sei quanto a vocês, mas eu estou a trabalhar e o dia por enquanto está calmo. Mais de metade dos meus colegas estão de férias e a maioria das empresas fizeram ponte. O que quer dizer que o meu telefone poucas vezes tocou, e ainda não tivemos nenhuma "chatice" na unidade. Na realidade podiam ser todos os dias assim, sem dúvida que era uma pessoa muito mais calma.

Mandamento...

Não sofrer por antecipação!

Ainda não sei muito bem como isto se faz, mas juro que estou a tentar.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Sobre os sonhos

Nos últimos anos os meus sonhos têm perdido intensidade. Há 10 anos atrás acreditava que tudo era possível e que tudo aquilo que sonhava um dia iria se realizar. Hoje e depois de ter percebido que nem todos os sonhos se realizam, não perdi a capacidade de sonhar, continuo a acreditar que esse é o sentido da vida, o sentido de estar aqui. Por isso, continuo a sonhar, a tentar, e a acreditar que mais cedo ou mais tarde as coisas acontecem.

sábado, 10 de junho de 2017

O meu médico...

disse que estava com o colesterol alto (estou mesmo a envelhecer, agora até tenho que me preocupar com o colesterol) e que tinha que fazer dieta. Ontem para jantar fizeram-me batatas fritas... Agora expliquem-me como é que eu faço para não comer batatas fritas? Fecho os olhos?

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Não, os homens não são todos...

iguais! Acredito realmente nisto, os homens não são todos iguais. Contudo, existe uma série de características que são comuns à maioria. Características essas que às vezes me deixam o cabelo em pé. Coisas do género:

R. - C. viste os meus calções?
Pitada - Vi, estão no armário

5 minutos depois

R. - Tens a certeza? Não os encontro...

Levanto-me do meu momento "sofá só para mim" e vou ao armário, onde imaginem, estão lá os calções, mesmo à frente do nariz dele.

R. - Ah e tal, mas isso é porque és tu que arrumas a roupa e por isso nunca sei onde está blá blá blá.

R. - C. viste o meu carregador do telemóvel?
Pitada - Não, não vi.

Meia hora depois..

R. - Não encontro, não me lembro onde deixei...
C. - Está aqui na tomada...


quinta-feira, 8 de junho de 2017

Sobre os casamentos!

Antes de aturar/conhecer/viver com o cabeçudo não havia casamentos nos meus horizontes. Não que seja uma pessoa anti-social (só às vezes), mas o meu círculo de amigos é reduzido e nenhum deles tem como plano casar. Contudo, depois do cabeçudo a história é outra, começaram a "chover" (literalmente) convites para casamentos. No primeiro casamento foi todo um enredo de "olha que giro um casamento", "comer, dançar e beber, que bom". Contudo, esse entusiasmo evaporou-se logo depois do primeiro casamento a que fomos juntos e a partir daí todos os convites que me chegaram foram recebidos com um ar "Oh não, outro casamento". Devia existir uma regra do género: "Convidar apenas pessoas muito próximas de nós, amigos de longa data, pessoas mais importantes da nossa vida", ou então uma ainda mais simples "Não arrastar a minha namorada para casamentos dos meus amigos". Acreditem, ir a um casamento onde mal se conhece os noivos, onde não se conhece metade das pessoas e onde não nos enquadrámos, é uma seca. Para além disso, fora o dinheiro que se gasta com a prenda e mais a roupa (sim, porque gaja que é gaja não vai com qualquer trapo a um casório, quer estar no seu melhor e eu não sou excepção) que é só assim, um absurdo.
Este ano tínhamos 5 casamentos, sim leram bem, 5 CASAMENTOS. Sendo que só 2 eram da minha parte. Como o dinheiro não abunda para estes lados, acabámos por decidir ir só a 2. Um deles já passou, e não foi tão mau como eu pensava, acabei por encontrar gente conhecida e depois de uns 3 gin´s a coisa pareceu-me mais animada. O outro é no final deste mês e sinceramente não sei muito bem o que esperar.
Tudo isto para vos dizer que, na minha opinião, só deveríamos ir a casamentos de grandes amigos nossos, ou então de primos chegados. Sim, porque tenho a certeza que quando chegar o dia de ir a casamentos das minhas amigas a coisa vai ser outra. Enquanto esse dia não chega, vou tentando gerir a minha ida a casamentos da melhor maneira, que é como quem diz, tentar sempre encontrar alguém conhecido e acompanhar aquelas belas horas com um bom gin.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Aquele momento...

Em que te dizem que tu és parecida com a Ana Sofia (a modelo) e tu ficas com aquela modéstia ridícula:

- Oh não sou nada. Quem me dera. Ela é linda!

Mas na realidade estás assim:


terça-feira, 6 de junho de 2017

Digam-me que não sou a única...

Que já viu mais de mil vezes o filme "Pretty Woman" e mesmo assim quando o "apanha" a dar pela milésima vez na televisão ainda o decide gravar com a justificação de "ver sempre que quiser".
O cabeçudo diz que eu não sou normal e que não percebe a piada que tem ver filmes repetidos. Ora bem, tendo em conta que eu já vi uma centena de vezes TODOS os meus filmes favoritos, só posso dizer que talvez ele tenha razão e eu não seja assim muito normal.

Nota: Filmes que eu sei de cor e que nunca me vou cansar de ver:

- Save the last dance (Será sempre o meu favorito. Derek continuas a bater forte cá dentro. E quando descobri que a Chenille era a Olivia Pope?)
- Diário Bridget Jones (Todos mas em especial o primeiro, porque não há amor como...vocês sabem o resto)
- Diário da nossa paixão
- Pretty women
- Toy story (Nunca ninguém se vai esquecer da música: "Sou teu amigo sim..."

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Aquele momento...

Em que vais fazer uma aula de combat ao ar livre e no final percebes que apanhaste um escaldão e que tens a linda marca da camisola. Sempre gostei de pensar que não era nenhuma parola, mas acho que neste momento não posso argumentar muito quanto a isso.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Sobre as férias...

Este é o ano em que não vou ter férias no Verão e isso deprime-me. Na verdade fui eu quem escolhi assim (contraditório?), pesaram uma série de coisas que me fizeram abdicar das minhas férias do bem. Uma delas foi o facto das viagens serem sempre bastante caras em Julho e Agosto
e de para todo lado que se vá estar uma enchente de gente. Por isso, decidi adiar umas semaninhas os meus dias de pausa. Se vai ser duro? Eu acho que vai, principalmente quando der por mim na empresa só com mais uma ou duas pessoas, mas depois acho que vai acabar por compensar. Quando a enchente voltar ao drama do dia a dia vou estar eu no bem bom. Que é como quem diz, de papo para o ar, sem fazer nenhum, a vegetar.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Abandonei o blogue?

Não abandonei, ausentei-me por algum tempo. Não que tenha deixado de vos ler (isso já faz parte da minha rotina) mas para além de nas últimas semanas estar tipo lontra colada a uma grande preguiça não sei muito bem sobre o que escrever. A inspiração tem-me falhado e comentar os últimos episódios da vida real também não me tem entusiasmado. Contudo, hoje estou de volta à carga e nos próximos dias podem contar com novos post, coisas sem sentido e alguns bitaites. Vou tentar contrariar a lontra que há em mim.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

This is us

Definitivamente não é uma série para toda a gente, mas sem sombra de dúvida que é uma série para mim! Amo as histórias, as personagens e o facto de ser tão realista. Mostra-nos a família tal como é, ou como normalmente é, com muitos dramas e problemas à mistura mas com muito amor e apoio incondicional. Não há famílias perfeitas, mas há a nossa e isso é o suficiente para enfrentar tudo!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Alguém que me diga...

Por favor, que há um trabalho perfeito para cada um de nós e que todos, mais cedo ou mais tarde, acabámos por fazer aquilo que realmente gostámos...

terça-feira, 11 de abril de 2017

Estou a precisar de...

Férias!! Eu e mais mil pessoas, eu sei. Não tem sido fácil "aturar" o stress todo do trabalho e a minha preguiça. Pelo menos está bom tempo, mas com este tempo tudo o que apetece é ir para a praia, ou dormir, ou não fazer nada, ou beber umas minis, ou...só não apetece trabalhar. Ah também não apetece ir para o ginásio. Chego sempre lá a bocejar e saio sempre de lá a 7 pés. Estou um bocado farta daquilo ou então é a minha preguiça que está no auge. Na realidade não me apetece fazer nada. Eu disse que precisava de férias não disse?

sábado, 1 de abril de 2017

Ás vezes perco-me...

e quando dou por ela estou a lembrar-me de coisas que se passaram há quinhentos mil anos (na realidade são só 9 anos mas pronto). Vai que a minha memória me decidiu lembrar daquele belo tempo em que fiz Erasmus. Como era uma "cagona" (ainda sou um bocado) decidi aventurar-me por um país pertinho daqui, Espanha. Mais concretamente Madrid. E diz que foi tão infeliz quanto feliz naquela cidade. Mentira, foi muito mais feliz, mas aqueles primeiro dias foram horríveis, terríveis, nem sei como não me lembrei de me vir embora, devia estar em choque sei lá. Entre não arranjar casa, ter sido "posta" de lado por umas russas e ter-me enganado quinhentas vezes nas salas de aula, foi tudo uma complicação. O arranjar casa foi o pior. Até porque depois de quase uma semana tive que deixar o hostel (porque burra só reservei até aquele dia) e acabei na estação de Atocha de mala e computador sem saber muito bem para onde ir. As minhas pernas levaram-me para o Burguer King e fiquei por lá até me lembrar de gastar 40 euros por uma noite num hotel em condições. Depois a coisa lá se compôs, arranjei casa, conheci o meus magníficos italianos e a partir daí foi uma festa. Que saudades que eu tenho dos meus italianos. De ouvir o Paolo acordar-me de manhã com a chávena de café lavazza, de ter a Federica às 5h da manhã a fazer-nos a bela da pasta e de dançar reggae até de manhã com o Vito...Ah caraças que saudades daqueles tempos. Sinto falta do Rastro aos domingos, de ir comer a Lavapiés, das batatas bravas, de ir dançar até de manhã no "Barco"....Bons momentos caraças! Ás vezes apetece-me voltar lá, mas passa-me logo. Acho que não me sinto preparada para ver a mudança daquela cidade, para ir e não ter lá as minhas pessoas. Ia ser estranho.

quarta-feira, 29 de março de 2017

segunda-feira, 20 de março de 2017

A romântica que há em mim!

"I don't know who's gonna kiss you when I'm gone
So I'm gonna love you now, like it's all I have
I know it'll kill me when it's over
I don't wanna think about it
I want you to love me now"

Sou só eu que adoro esta música? 

terça-feira, 14 de março de 2017

Sabia que este dia havia de chegar...

Só não sabia bem quando. quer dizer pelo que os outros dizem deveria ter investido nisto quando fiz 25 anos, mas como me custa imenso gastar muito dinheiro (não sou forreta, mas custa-me gastar, ok talvez seja um pouco forreta) adiei este dia. Talvez, também, por achar que ainda não precisava, que não era assim tão necessário, enfim...Este fim de semana lá me decidi e comprei o meu primeiro anti rugas. A minha primeira opção era da gama Caudalie. Sempre ouvi falar bem desta marca e estava a pensar seriamente em comprar, mas acabei por optar pela Avène, o anti rugas estava com 30% e isso pesa sempre muito na minha decisão. Posto isto, acho que é oficial que já não vou para nova.

sexta-feira, 10 de março de 2017

A entrar nos eixos...

Estas últimas semanas foram de muita desorganização, muito trabalho, mudança de hábitos...enfim, foram semanas de muitas mudanças e de alguma instabilidade. Neste momento, as coisas estão a rolar, a andar para frente e a resultar. Ainda tenho muito trabalho, o mês de Março é sem dúvida o "grande" mês. É grande porque realmente o é. Para além dos meus anos é sempre o mês em que tenho mais trabalho, ando sempre em contra-relógio para terminar as coisas a tempo. Para além disso, é o mês em que tenho sempre mais despesas. As contas duplicam neste mês. Este ano não foi excepção! As coisas ficaram ainda mais descontroladas com esta mudança. Felizmente hoje as coisas já estão mais calmas e começo a voltar à minha rotina. A vida começa a compor-se e a ficar mais calma. Sabe bem quando assim é!

sexta-feira, 3 de março de 2017

São 29 senhores!

Hoje chego aos 29, os últimos dos 20. Isto parece um cliché mas a verdade é que não me sinto com 29, sei lá, não vejo grandes diferenças entre a miúda dos 21 e a miúda dos 29 (a não ser que estou mais velha e já não consigo comer um pacote de bolachas de chocolate de uma vez, tenho que fazer uma pausa no meio). Adiante, dizia eu que não noto grandes diferenças, existem sim mudanças mas aquela pessoa que eu era naquela altura continuo a ser. Continuo uma lamechas do pior, continuo a chorar sempre que vejo o Diário da nossa paixão, continuo a associar músicas a pessoas, continuo a ser demasiado responsável, continuo a não viver sem chocolate...enfim, como podem ver nada mudou. Mentira! Eu não mudei assim tanto, mas a minha vida mudou muito. Nos meus 20 estava no meu segundo ano de faculdade, amava a Covilhã e tinha todos os sonhos do mundo. Namorava com o J. que achava eu que seria o homem da minha vida. Não foi, no ano seguinte cada um seguiu a sua vida e se a memória não me falha nunca mais nos vimos. Passei a fase da euforia (quem nunca), saía muito, dançava, cantava, divertia-me como se não houvesse amanhã. Também bebia muito! Martini era a minha bebida (isto ainda não mudou). Agora as saída e as festanças é só quando o rei faz anos, ou melhor, quando os amigos fazem anos. O jantar deixou de ser a receita e os bifinhos de cogumelos e passou a ser bacalhau com broa e um bom vinho. Ainda aguentámos até às 5h da manhã mas com muito custo.
Nos meus 20, era raro o sábado em que acordava antes do 12h. Agora às 9h já estou a fazer panquecas e a beber café. De seguida armo-me em dona de casa e faço aquele círculo vicioso "lavar roupa, limpar casa, passar a ferro, preparar marmitas..." Toda uma sequência maravilhosa.  E muito mais haveria a dizer sobre os meus 20, mas como o trabalho já chama por mim, digo apenas que na realidade a C. dos 20 era uma miúda muito feliz e a C. dos 29 continua ainda mais feliz e isso é o mais importante. Parabéns a mim. que os últimos 20 sejam em grande e que não deixe de aproveitar nada!

Nota: Acabei de receber uma mensagem a dizer para "continuar com a energia boa que tenho dentro
de mim..." por isso acho que estou no bom caminho!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Diário de um fim de semana...

Tudo começou com umas torradas e um café. Depois passei para aquelas massas com carne com bastante molho. Ás três da tarde estava satisfeita, mas ainda havia ali um espacinho para não um, não dois, mas três after eight. Ao final do dia tivemos mais uma sessão de : " Eu e tu no supermercado". Um em desespero para sair dali e o outro a tomar decisões entre um pacote de bolachas de chocolate e uma embalagem de donetes. Escusado será dizer que o "outro" (neste caso outra) era eu. No meio da indecisão trouxe os dois, não queria que me faltasse nada. Passámos às arrumações em casa, aquelas 2h seguintes pareciam intermináveis. Acabamos os 2 no sofá a ver filmes e a comer pizza. Fechámos o dia assim. No dia seguinte veio-nos à ideia "Hoje é dia de pequeno almoço na cama" e então achámos que tínhamos direito a tudo...o tudo inclui pão com manteiga, bolachas, donetes, iogurtes, café e já não me lembro do resto. Ficámos tipo lontra até à hora do almoço e foi preciso uma grua para nos levantar. No almoço a ideia era comer uma saladinha, mas não aconteceu. Comemos um bitoque com a promessa que à noite seria uma sopa. Também não aconteceu, comemos bacalhau à brás. O prato estava mesmo à nossa frente não dava para resistir. Ainda sobrou um bocadinho,..conseguem imaginar a minha marmita de hoje certo?

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Estes primeiros meses...

São sempre os mais complicados. Por norma, recarrego sempre baterias para me aguentar até ao final de Março, mas este ano...este ano estes primeiros meses estão terríveis. Trabalho e mais trabalho, chego a perder-me no meio das tarefas, das decisões a tomar. O horário que já era longo agora é ainda mais longo. Por outro lado, a minha vida pessoal vai dar mais uma volta de 360º, vem aí mais uma mudança e até Março tem que estar tudo resolvido. Não sei se fiz a escolha certa e as dúvidas e o receio que isto dê errado têm me dado voltas ao estômago. Tento sempre seguir a máxima: "mais vale arrepender-me do que fiz" mas...e há sempre um mas, não sei se desta vez estou a escolher o caminho mais acertado.
Aos fins de semana não paro, mais um trabalho extra, mais uma coisa a resolver, mais uma coisa aqui e ali...E ainda há tanto por fazer...

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Oh Scandal...


Olivia Pope está de volta! Numa altura em que Donald Trump domina os EUA, chega mais uma temporada da Scandal, cheia de histórias da casa branca, estratégias e tudo o que se pode fazer para conseguir o tão valioso poder da sala oval. Depois de 5 temporadas pensei que perderia o interesse, mas...Olivia Pope chega ainda melhor. Esta temporada promete!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Percebi agora...

Que daqui a um mês faço 29 anos. 29 senhores! Alguém me consegue explicar este fenómeno? Ainda ontem tinha 20...

Que bom...

Adormeci às 23h e acordei às 00h. Meti-me a ver pela milésima vez a Julia & Julie. Aquilo deu-me fome e não sono, má escolha. Às 3h30 ainda andava com a cabeça no ar. Hoje o panda que habita em mim decidiu dar o ar de sua graça. Pensei que era o dia em que ficava em casa a pôr o sono em dia, mas a minha consciência lembrou-me que "estou atolada de trabalho"e por isso lá me arrastei...Esta miúda responsável que há em mim às vezes enerva-me.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Corrida aos Óscares...

Ando a tentar ver os filmes que estão nomeados, já vi o Fences e ontem vi o La La Land. Confesso que esperava mais, até porque já foi catalogado, por muitos, como um dos filmes mais românticos. Não achei! É engraçado, é giro e tem o seu quê de romântico, mas está longe de ser um dos "mais".Vale pela aparição do nosso Ryan Gosling e por ser um musical. O próximo da lista: Manchester by the sea. 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Nos últimos tempos...

despediram-se 4 pessoas na minha empresa e mais 7 foram despedidas. Ando no meio da confusão, a tentar organizar-me, a tentar planear bem o meu trabalho e a não falhar. Não está a ser fácil. Nada fácil. Ando a tentar encontrar um rumo, apanhar novamente o fio condutor, traçar novos objetivos...Imagino quantos não estarão no meu lugar, quantos não acordam a meio da noite a pensar em tudo o que falta fazer, quantos não dormem a pensar nos prazos...Não sendo um dos problemas mais graves (e tendo bem a noção que há trabalhos bem mais complicados) é um problema que te mói, que te consume, principalmente quando depois de mais de 10h de trabalho não consegues chegar a casa e desligar. Gostava de vos dar umas dicas milagrosas para desligar, para não sofrer tanto com o stress, mas ainda não descobri como se faz. Por enquanto, tento respirar fundo quando as coisas apertam, tento sair mais cedo quando ouço coisas azedas e tento manter-me calma. Ao fim de semana faço tudo o que gosto, vou jantar fora, vou sair, vou às compras, vou-me divertir, vejo séries e mais séries, como muito e tento ser o mais feliz possível. Depois disso, coloco a minha armadura e volto para o campo de batalha.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Fences...

É fácil adivinhar o quão bom é o filme. Basta olhar para o cartaz e ver que a Viola Davis e o Denzel W. são os principais da história. Tudo o que conta com estes grandes é muitissimo bom!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Associar músicas...

a pessoas. Faço isso sempre. Inconscientemente é certo, mas faço. Há sempre aquelas músicas que me lembram daquelas pessoas, algumas com quem já nem falo há anos. Ás vezes é esquisito.

Coisas com sentido


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Finanças...

Nunca me interessei pelo tema, nem nunca gostei de nada que metesse números(por algum motivo andei sempre colada às humanidades), mas conforme fui crescendo e tive que ir gerindo a "minha" economia ganhei curiosidade por finanças, economias, contas...Estou longe de ser pró na matéria mas já vou tendo umas luzes sobre estas coisas. Neste momento, ando em volta de onde, quando e como investir as minhas poupanças. faz-me alguma confusão ter o dinheiro no banco parado quando o posso ter lá a render. Por isso ando dedicada a ver taxas, riscos e quais as melhores opções. Sigo bastante o blogue da "Dicas da Bá" onde foi colocado à pouco tempo um artigo sobre este tema. Deixo aqui o link caso vos interesse também: http://asdicasdaba.blogs.sapo.pt/saiba-onde-investir-o-seu-dinheiro-282049

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Aquele momento...

Em que compras mais um móvel no IKEA, acabas por montá-lo ao contrário e tens que refazer tudo outra vez. O chamado drama de domingo à noite.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Eu e as minhas séries...

Volta e meia (como vocês sabem) gosto de vos falar das minhas séries, aquelas que devoro em poucos dias e que fazem parte de alguns dos meus serões. Nas últimas semanas fiquei sem séries, a Scandal estava de férias, How to get away with a murder também e todas as outras decidiram fugir e deixar-me nas minhas férias de Natal desamparada. Foi então que no meio da procura "esbarrei" na série The Crown. E bem senhores, devorei aquilo como se fossem chocolates ferrero. A série é excelente, a história da rainha Elizabeth II, o seu crescimento, os enredos, as decisões do Churchill é impossível não nos rendermos. Confesso que nunca me interessei particularmente pela história da coroa e política inglesa, mas tenho ficado surpreendida e apaixonada por tudo o que a coroa envolve. Se estão numa fase de "lontra de sofá e papa séries" não percam esta, é realmente excelente!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Coisas com sentido


Viver o segundo!

Tive uma passagem difícil, estranha e totalmente inesperada. Existirem muitas lágrimas, mágoas, abraços e a aceitação de uma realidade "existe um problema". Não pedi desejos à meia noite, não fiz planos e não tracei objectivos. Não pensei em nada. Já não estou a viver os dias um de cada vez, estou a viver os segundos, ou a aprender a vivê-los. Apesar de terem sido dias atribulados sei que tudo vai correr bem, tudo vai fluir como tiver que ser. Não tenho planos, não quero ter, um segundo de cada vez!