quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A mais velha!

Sou a mais velha, a irmã mais velha e ser a mais velha traz o sentido da responsabilidade, da obrigação, da organização, do escape. Não que os mais novos não saibam reagir, ou simplificar, ou resolver, mas por norma a coisa vai sempre parar ao mais velho. Acontece comigo e com mais milhares de pessoas. Ser mais velho é preocupar-nos sempre com os mais novos (neste caso a mais nova) é acreditar que sabemos sempre o que é melhor para eles, é tentar que eles sigam as melhores pegadas e que nunca descarrilem. Por outro lado, ser mais velho é preocupar-nos sempre com os nossos pais, tentar ajudar, e estar lá sempre que é preciso. Inconsciente (ou não) também somos sempre os primeiros a quem eles recorrem, porque lá está, os mais novos não têm tanto estofo ou são simplesmente os mais novos. Ser o mais velho é estar para sempre no meio, tentar balancear, resolver e estar sempre lá!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Realidade!

O Bradley Cooper é um gostosão (E sim, eu vi o filme no sábado à tarde, não é nada de especial, mas tem o Bradley só por isso...) 

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Quem é que vocês seguem?

Hoje não venho partilhar nada com vocês, venho antes pedir que partilhem comigo. Ando a ficar orfã de blogs. cada vez sigo menos blogs. Uns porque já não escrevem, outros porque estão de férias e por aí fora...E por isso preciso da vossa ajuda/sugestões. Quais são os blogs de que vocês gostam/seguem?

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Em Agosto é pimba!

Ontem depois do nosso maravilhoso jantar, deitámos-nos cada um no seu lado do sofá e demos de caras com as festas populares em Agosto. Toda gente gosta das festa populares, dos encontrões que se levam, dos doces, dos bailaricos e o mais importante do pimba. Ora bem, e é aí que eu torço o meu nariz. Eu não gosto de música pimba! E não, não entendam isso como se eu fosse uma esquisita do pior que não gosta de parolice, porque imaginem eu gosto de música brasileira, tipo Munhoz e Mariano, Ivete Sangalo e por aí fora...Mas pimba é aquela coisa, não gosto, até dou um pezinho de dança quando não há mais nada, mas por norma quando começa o Quim, ou a Rosinha, ou o Emanuel eu dou meia volta e vou à casa de banho na esperança que quando voltar tenha mudado a música. Para mal dos meus gostos musicais, o pimba é o que predomina em Agosto. Os emigrantes gostam, os nossos pais também e ainda há aquele tio que quer ajudar à festa e venha de lá a concertina para animar ainda mais isto. Eu ainda esboço um sorriso amarelo e ainda arrisco a cantarolar o refrão baixinho, mas nem assim perco a minha expressão "Como um peixe fora de água". Claro está que se do Emanuel se passar para os Santam
aria ou para os D´arrasar a conversa já é outra e é ver-me a cantar com coreografia e tudo. Como podem ver não gosto de música pimba, mas não deixo de ter a parolice dentro de mim...Venha de lá esse Agosto!

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Chocapic!!!

Hoje lembrei-me do Chocapic e tive saudades. Saudades dos tempos em que me sentava e que comia Chocapic até o leite acabar. Sim, eu era dessas enquanto houvesse leite enchia sempre com mais chocapic. Ás vezes comia o Chocapic directamente do pacote (isso ainda faço mas com outros cereais, dizem que mais saudáveis). A verdade é que tenho saudades desses tempos em que podia comer 2 taças de Chocapic por dia que isso não se notava em nada no meu peso. Que é como quem diz, podia comer tudo e mais alguma coisa que quilinhos a mais não me preocupavam nem um bocadinho. Confesso que não sou um exemplo a seguir, porque apesar de agora me controlar mais um "bocadinho" nada me impede de comer um pacote de bolachas Milk em 5 minutos, ou de sair de casa às 23h para ir comprar um magnum às bombas. Vendo bem não há grande diferença entre o antes e o agora, só não como C
hocapic. Hoje vou às compras, acho que vou trazer uma caixa para matar saudades...